sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Amor em minutos, uma vida por prazer



Chegava sorridente e malicioso, bastava me olhar nos olhos e pousar as mãos em mim e já mudava minha energia.
Havia sempre alguma força naquelas mãos, o toque raramente era suave, quase tudo acontecia como num sonho...
Engolia as palavras ditas como quem lia um script, hora com uma oração silenciosa para acreditar que cada uma delas era de verdade,só pra mim, hora para esquecer que foram ditas tantas outras vezes para outras mulheres, como um mantra que dava certo. Palavras ditas em prol de um momento, de qualquer forma, eram minutos de prazer intenso e eu, sorvia ávida cada palavra, cada toque, cada micro sensação.
Depois, a respiração ofegante, a saída rápida, o olhar distante. 
Quem disse que não se pode AMAR apenas por uns minutos? Eu juro que eram só dentro deles que me sentia viva. A confusão dentro de mim, o êxtase do meu corpo, todo o furacão que ele provocava em mim...aquilo era o meu caos, a minha redenção, gritar por não conseguir controlar meu corpo, pedir pra me domar, pra me dominar, pra se satisfazer em mim, como se tivesse nascido só pra isso. Eu nasci !